Vapza abre venda direta de produtos como alternativa de fonte de renda

Comentários (0) Alimentação, Destaque Home, Vendas

Modelo tradicional de venda de produtos de alimentação abre espaço para novas negociações com lucro de até 50% ao revendedor

A possibilidade de apresentar os produtos para quem ainda não conhece, oferecer atendimento diferenciado aos consumidores fidelizados e contribuir para a geração de uma nova fonte de renda para inúmeras famílias, despertaram na Vapza o interesse de ingressar na modalidade de venda direta. Consolidada no varejo e no food service, a empresa iniciou o novo canal de vendas há pouco mais de um mês e já consegue observar um balanço positivo. “Por muitos anos os consumidores vieram até nós. Dessa vez a Vapza vai até eles por meio de revendedores. Acreditamos que essa tendência que hoje faz parte de apenas 4% das empresas do setor, ganhe força como no segmento de beleza, visto que cada vez mais as famílias buscam praticidade e acesso aos produtos e serviços”, afirma Enrico Milani, CEO da Vapza.

O Brasil ocupa a 6ª posição mundial em vendas diretas com um faturamento médio anual de 9,760 milhões de dólares, segundo dados da Federação Mundial das Associações de Vendas Diretas (World Federation of Direct Selling Associations – WFDSA), divulgados pela Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD). “Visualizamos na venda direta um importante canal a ser explorado para chegar a novos públicos e também a oportunidade para que inúmeras pessoas possam complementar ou conseguir renda de forma descomplicada, fazendo seus próprios horários e escolhendo a melhor estratégia de negócio”, explica Milani.

Para estartar o novo formato de comercialização, a empresa otimizou processos para oferecer suporte e funcionalidade aos revendedores. A escolha dos produtos é feita via catálogo e o envio acontece quinzenalmente, com entrega na própria residência do revendedor, facilitando a logística, além do pagamento que pode ser parcelado. A margem de lucro do revendedor pode chegar até 50%.

A gerente de eventos, Andressa Priscila, de 41 anos, encontrou no novo canal de vendas da Vapza a possibilidade de ter uma renda extra e conhecer alguns produtos da marca que ainda não tinha experimentado, bem como ampliar a sua rede de contatos. “A minha base de vendas é nas redes sociais e tenho o WhatsApp como um grande aliado. Com o uso da tecnologia, ficou mais fácil montar uma rede de contatos para a revenda, combinar o pagamento, a entrega e ainda manter a fidelidade, mesmo que de forma virtual”, explica. Andressa ainda ressalta que é fundamental conhecer e gostar do produto que está vendendo. “Revender um  produto que você gosta é muito mais fácil. É possível trabalhar com nichos e encontrar o tipo de cliente para cada produto, expandindo a sua rede de relacionamento”, finaliza.

De acordo com Enrico, as características dos produtos da marca como embalagem, durabilidade, qualidade e sabor, e a representatividade em multicanais, foram decisivas para a implementação do sistema. “Os revendedores contam com todo o suporte necessário para atuação, inclusive de divulgação, já que é possível reconhecer a Vapza em várias plataformas de vendas. Nossos produtos são diversificados e recebem a chancela de uma marca sólida, confiável e segura. Usamos da tecnologia para preservar os nutrientes, as embalagens são resistentes e saudáveis, livres de BPA e passa por um rigoroso processo de esterilização, para que não haja necessidade de conservantes. Por este motivo, não é necessário guardá-los na geladeira, facilitando ainda mais o manuseio para revenda”, completa.

SOBRE A EMPRESA
A Vapza nasceu em 1995, em terra fértil, nos campos gerais do Paraná. A história está ligada ao pequeno produtor e desenvolvimento de produtos saudáveis e práticos. Os alimentos passam por um processo rigoroso de seleção e são embalados à vácuo. Após esse processo, eles são cozidos no vapor dentro da própria embalagem, esterilizando o alimento e dispensando o uso de conservantes. A Vapza possuí as certificações BRCG, HACCP que garantem a saudabilidade e segurança dos alimentos. Hallal e Kosher que são para dietas específicas. Certificação Vegan Internacional, pois o processo permite que não haja contaminação cárnea e certificação Orgânica internacional.

Com informações de Eloisa Malheiros, da Excom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This