Plataforma conecta PMEs a altos executivos para a formação de conselhos consultivos

Comentários (0) Destaque Home, Empreendedores, Startups, Tendência

Com curadoria de Thiago Oliveira, Walter Longo e Flavio Tavares, Conselho Virtual quer democratizar a figura do conselheiro dentro das PMEs, ainda restrito a grandes empresas  

O sonho do empreendedor, no Brasil, já foi comparado a uma jornada heroica ou a uma cruzada sem fim, tantos são os desafios e obstáculos que envolvem a criação e a gestão de um negócio. No caso dos pequenos e médios negócios – boa parte dos empreendimentos brasileiros -, muitas vezes o percurso é solitário e confuso e, em geral, falta clareza e experiência para navegar na complexidade do mercado nacional e tomar as melhores decisões.

Outro fator dificultador é a pandemia. Vivemos tempos diferentes. Não basta ter o talento para empreender, o contexto demanda atualização permanente e velocidade. Sob efeito da Covid-19, o Brasil perdeu quase 600 mil empresas no intervalo de dois anos, segundo dados da Pnad/IBGE. Nesse cenário, contar com um time especializado é fundamental; porém, em geral, as pequenas e médias empresas não têm os recursos ou mesmo as conexões para reunir e manter um grupo de aconselhamento de alto nível. É esse espaço que a startup Conselho Virtual quer ocupar, a startup quer democratizar o acesso das PMEs a altos executivos, que possam compor conselhos consultivos. 

Segundo pesquisa da empresa de recrutamento de executivos de alto escalão Flow, realizada em 2020, cresceu em 150% a demanda por profissionais para compor o colegiado de diversas empresas, como startups, empresas familiares e de capital fechado e também companhias de capital aberto ou que querem fazer seu IPO (oferta inicial de ações na bolsa de valores). “As grandes empresas, que são capitalizadas, já se atentaram para a importância de contar com profissionais experientes para a tomada de decisões estratégicas. Porém, essa realidade ainda é distante para as pequenas e médias”, avalia Thiago Oliveira, fundador e CEO da Conselho Virtual.

Numa iniciativa inédita no país, a startup – idealizada por Thiago, que também é empreendedor e investidor anjo – vem responder a uma demanda que sempre esteve presente no cotidiano das PMEs e que até hoje não havia sido aplicada corretamente. “O Conselho veio da dor do que eu vivi, por muitos anos, e não entendia. Eu vi que as empresas que tinham conselheiros conseguiam chegar muito mais longe. A ideia é trazer visões e percepções diferentes. Agregar ao empresário habilidades, experiência e conhecimento para escalar o mercado, de forma acessível e que gere resultados notáveis”, explica Thiago Oliveira, CEO do Conselho Virtual.

Funciona de forma fácil e simples

O formato do Conselho Virtual segue a digitalização típica do momento e necessária para garantir agilidade. Trata-se de uma plataforma interativa para a geração de conhecimento e novos negócios por meio da conexão de empresários, empreendedores ou colaboradores com executivos C-level e especialistas de diversas áreas. A formação de um conselho consultivo exclusivo é feita em poucos cliques e a um custo compatível com a realidade das PMEs.

Custo baixo

Poder investir em um grupo altamente qualificado de mentores é, de fato, um dos grandes diferenciais da proposta mais que inovadora do Conselho Virtual, cujos valores giram em torno de R$ 6.000,00 a R$ 20.000,00 por mês, um conselho formado por 2,3, 4 ou 5 conselheiros, variando de acordo com a quantidade de horas mensais e a quantidade de conselheiros por conselho, a partir de um contrato mínimo de seis meses. Comparativamente ao salário médio atual de um executivo, entre R$ 20.000,00 e 50.000,00, a diferença é significativa, segundo o site www.salario.com.br. 

“Uma empresa pode contar com algumas das melhores cabeças do mercado por um valor acessível. De outro lado, executivos podem se tornar conselheiros e dividir sua experiência, fortalecendo networking e trocando experiências”, conta Thiago Oliveira.

A pluralidade de visões estratégicas é outro ponto central do sucesso da plataforma, baseado em inteligência artificial para garantir o melhor match entre os interessados. Os nomes dos conselheiros – 500 até o momento – dispensam apresentação, como Cecilia Troiano, Paulo Cardoso, Bruna Infurna e Bruno Geraldes Rey. A curadoria dos especialistas é feita diretamente pelo CEO Thiago Oliveira, numa abordagem customizada que leva em conta a identificação dos conselheiros ideais para cada cliente, de acordo com o momento da empresa.

Tendência mundial

Ter um conselho nesse formato é uma prática que já vem sendo adotada por grandes marcas fora do Brasil. De acordo com um artigo recente do Wall Street Journal, 50 empresas da Fortune 500, incluindo General Electric, American Express e Target, criaram conselhos consultivos digitais. Esses grupos compartilham sua expertise em tudo, desde novas ferramentas de marketing até habilidades, network e conteúdos emergentes.

Além de criativo, o modelo do Conselho é, ao mesmo tempo, tecnológico e humanizado, consolidando a tendência do trabalho cada vez mais remoto e igualmente mais eficiente. O processo também é orientado pela simplicidade, além de ser totalmente aderente à cultura brasileira, que tem características próprias. Fomentar o aumento de capital de conhecimento e o crescimento sustentável dos pequenos e médios “heróis” do empreendedorismo nacional nunca foi tão democrático e ágil.

Além de Thiago Oliveira, o Conselho Virtual tem como sócios Walter Longo, Flávio Tavares, João Kepler e Dennis Penna, que também participam da curadoria dos conselheiros. Os perfis mais procurados são os de especialistas em growth, inovação, planejamento, gestão e marketing.

Sobre o Conselho Virtual
Liderado por Thiago Oliveira, empreendedor, sócio e Investidor Bossa Nova, sócio e investidor ACE, sócio Proseftur e autor do Best Seller “Pense dentro da caixa” e co-autor do livro “Os segredos da gestão ágil por trás das empresas valiosas”, o Conselho Virtual é uma plataforma interativa para a geração de conhecimento e novos negócios por meio da conexão de profissionais – empresários, empreendedores ou colaboradores, com C-levels e especialistas altamente qualificados de diversas áreas para conselhos consultivos exclusivos, em poucos cliques e a um custo acessível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This