Soluções de onboarding em prol do desenvolvimento de startups

Comentários (0) Gene Talks, Startups

Por Fabrício Beltran

A consolidação do mercado de startups passa pela adesão da inovação como filosofia interna transformadora, remodelando processos e potencializando a participação humana

Qual é a influência da transformação digital para a cultura de empreendedorismo do país? A resposta para esse questionamento passa pelo entendimento de como a tecnologia pode auxiliar o gestor no processo de retirar ideias do papel e aplica-las no cotidiano das equipes. Não existe segredo para o sucesso de uma startup, mas o empreendedor, antenado quanto às novidades de um cenário empresarial em constante aprimoramento, encontra na inovação uma grande aliada para obter um crescimento satisfatório. A fim de atender demandas complexas e inserir a empresa no contexto do que há de mais atrativo em termos mercadológicos, a concepção sobre a área de TI deve encabeçar as prioridades operacionais.

A implementação de um onboarding 100% digital vai de encontro à urgência do tema na medida em que estrutura um ambiente interno propício ao sucesso dos profissionais de TI. Mais do que isso, a compreensão de que a eficiência desse departamento reflete na cultura organizacional como um todo, estendendo um impacto positivo para a tomada de decisão, o relacionamento com o cliente e análises preditivas sobre os melhores métodos de trabalho.

Tecnologia humanizada em prol da escalabilidade

O objetivo máximo de qualquer startup é estabelecer um posicionamento consolidado no mercado em que se almeja conquistar. É até repetitivo afirmar que essa não é uma tarefa simples. Primeiramente, um planejamento estratégico apoiado na noção de escalabilidade mostra-se compatível com os próprios insumos produzidos pela máquina, se a mesma for introduzida na rotina da organização. No entanto, há de se alertar para a necessidade de se transcender a simples presença da tecnologia. Sozinha, ela não representa um componente de caráter decisivo, capaz de conduzir o projeto e assegurar o sucesso do negócio.

A inovação sempre parte das pessoas, isso é fato. Por exemplo, a iniciativa de se contar com plataformas automatizadas e deixar a validação manual para trás. Trata-se de uma movimentação bem-vinda e que teve sua origem na atitude do gestor em visualizar sua empresa sob uma ótica modernizada, o que não significa abdicar da participação pontual de seus colaboradores. Quando levamos a discussão para a realidade de jovens organizações, uma mudança repentina de demandas pode colocar em risco a sustentabilidade dos processos. Logo, o imediatismo de se apoiar em uma governança suportada por bons hábitos de TI, flexíveis e responsivos.

Comunicação e relacionamento com o cliente

Tanto a comunicação interna, como a externa, exige uma estruturação sem pontos passíveis de falha. Afinal, não se pode esperar que a produtividade e o engajamento sejam preservados se a gestão flerta com erros críticos nas relações e lacunas comunicativas que podem desalinhar os profissionais, dificultando o andamento das atividades. Esse gargalo não é incomum entre startups, e pode ocasionar insatisfações irreversíveis no público consumidor.  A preparação de uma política de relacionamento com o cliente focada na assertividade é ainda mais importante se considerarmos os primeiros passos de uma organização em busca de sua identidade.

O onboarding digital contribui para a inserção do Customer Experience como conceito aplicável na rotina das equipes. Através do respaldo analítico proporcionado pelo investimento na área de TI, torna-se possível a extração do que há de mais relevante nos dados armazenados, facilitando a análise do que pode beneficiar o processo de tomada de decisão. Como consequência, o gestor terá todos os artifícios necessários para compreender o que sua persona está procurando, oferecendo meios para que a satisfação ocorra de forma natural.

Uma empresa em harmonia com a era dos dados

Toda startup, se levarmos o termo ao pé da letra, representa um compromisso inquestionável de se investir na inovação. E falar sobre transformação digital, nos dias de hoje, é assumir que um dos grandes elementos operacionais repousa no componente dos dados, objetos de valor estratégico que modificaram a percepção do empresariado sobre procedimentos que até então, pareciam limitados por uma postura estática desnecessária.  Se em outros tempos, a abordagem manual foi a única alternativa para se garantir a eficácia das operações, atualmente, ela simboliza um contraponto negativo no qual não pode ser subestimado. A sobrevivência de projetos promissores depende de como a tecnologia é absorvida na governança corporativa e a realidade das organizações nacionais tem servido de exemplo para tal afirmação.

Soluções de onboarding unificam o fluxo de informações e proporcionam respaldo técnico com base na inteligência analítica, diminuindo a margem para ações equivocadas. O efeito é justamente reverso, tornando muito mais cômoda a situação do gestor, bem como a segurança de seus profissionais para explorar suas maiores aptidões, deixando o trabalho exaustivo e padronizado para a máquina. Essa união, se realizada com a seriedade implícita ao tema, pode ser o que faltava para a evolução da startup que apostar na transição ao digital.

Qual é a sua opinião sobre a influência da tecnologia no desenvolvimento de startups?

Fabrício Beltran é Founder e CTO da Nextcode. Formado em Tecnologia de Dados, com pós-graduação em Big Data e Desenvolvimento Móvel, possui mais de 19 anos de experiência com projetos voltados à tecnologia e inovação.
_

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This