Seis erros que você não pode cometer quando a crise acabar

Comentários desativados em Seis erros que você não pode cometer quando a crise acabar Gene Talks, Opinião

Neste momento de crise, diversos gestores e líderes estão se reinventando e usando o melhor da sua resiliência e criatividade para passar por esse período de instabilidade do mercado. No entanto, é importante lembrar que as estratégias postas em prática depois da crise também são cruciais para que o seu negócio se reerga, de forma saudável e sólida, após a pandemia.   Descubra, abaixo, os seis erros que você não deve cometer quando esse momento de instabilidade passar.  

Erro 1: Não saber lidar com os problemas  

Problema será a palavra do momento no período pós-pandemia. Nossos clientes precisarão de nós mais que nunca, e nosso atendimento tem uma missão: auxiliá-los da melhor forma possível.   No entanto, é importante lembrar que problemas não se resolvem da noite para o dia. Não pense que irá cobrir todos os prejuízos gerados pela instabilidade da crise no seu negócio em uma semana. Se reerguer leva tempo. Também é extremamente necessário mantermos a calma na hora de resolvermos nossos conflitos. Uma decisão precipitada ou uma troca de estratégia desesperada, feita agora, pode acarretar consequências irreparáveis ao seu negócio.   O período que vivemos hoje é de vulnerabilidade, logo, não se deixe levar pelas armadilhas desse momento de instabilidade do mercado. Lembre-se, não estamos em um momento de ganhar, e sim de perder o mínimo possível. Preserve o seu negócio e a si mesmo: evite o desespero!  

Erro 2: Não conhecer o seu público   

É importante depositar seu esforço naqueles que têm potencial de compra. Não gaste energia e tempo com aqueles que não são seus potenciais clientes, e invista em estratégias para atrair aqueles que já possuem um interesse no seu produto. Se pergunte sempre: “quem são aqueles que precisam do que eu vendo?”.   

Erro 3: Não estudar e planejar estratégias   

O seu papel como gestor é alcançar cada vez mais clientes interessados no seu serviço ou produto. Portanto, se questione, entenda a motivação por trás daqueles que não compram o seu produto. Você conhece mais do que ninguém o seu cliente, mas e quanto àqueles que não consomem seus produtos? Já se perguntou o motivo deles não optarem pela sua empresa?   Identifique o motivo e encontre similaridades entre os seus clientes e aqueles que não fazem parte da sua clientela, assim você pode criar novas estratégias para atrair os que não compram de você enquanto continua satisfazendo os seus clientes.  

Erro 4: Não saber fazer a oferta certa   

Às vezes, nos perguntamos por que certa venda não deu certo e logo pensamos que o problema está no preço ou até mesmo no produto, mas muitas vezes o problema se encontra na oferta! Nós, como clientes, sempre queremos economizar nosso dinheiro, então somos facilmente atraídos por preços mais baixos. Por isso, invista uma atenção extra à sua forma de oferecer o seu produto, afinal, ele possuirá o mesmo valor do seu oferecimento!   

Erro 5: Estar fora do contexto dos seus clientes   

A plataforma em que você oferta o seu produto é importante para a atração de clientes. A contextualização correta de uma oferta atrativa, direcionada a potenciais clientes pode aumentar sua chance de assertividade. Se questione onde e em qual contexto seus consumidores procuram seu produto ou serviço, para então criar as melhores estratégias de venda para o seu negócio.  

Erro 6: Usar os descontos como o ponto forte do seu negócio  

Toda negociação é uma mensagem para o mercado. Não tenha medo de colocar o seu preço e não oferecer descontos. O cliente sempre quer pagar menos, e faz parte do papel dele pedir por preços menores. Mas pense, se a outra empresa é mais barata, por que ele veio até você?   Não é necessário ter uma margem de negociação no valor do seu produto. Se o seu cliente precisar e se interessar pelo que você vende, ele vai pagar o seu preço!   Muitos negócios, após a crise, irão optar por descontos, pensando que, dessa maneira, obterão lucro de forma mais rápida. No entanto, isso apenas atrairá clientes interessados no seu preço com o desconto, não clientes dispostos a pagar o real valor do seu serviço. Com isso, retornamos ao primeiro erro, que fala sobre decisões precipitadas.   Optar por descontos nesse momento pode trazer consequências desfavoráveis para o seu negócio em um período de tempo maior. Não tome decisões pelo seu bolso. E não se preocupe, pois aqueles clientes que você cuida e atende, que pagam o preço do seu serviço, irão recomendá-lo a outros potenciais clientes dispostos a pagar o mesmo preço.  

De olho no futuro  

Portanto, lembre-se sempre que as ações e decisões tomadas durante seu retorno ao mercado refletirão no futuro do seu negócio. Mantenha sempre a calma e planeje suas estratégias com discernimento. Reflita bastante antes de se ater a descontos e pense sempre nas possibilidades futuras de cada decisão. Tente ser assertivo nas suas ofertas, preocupando-se com o seu contexto e o seu público.   Tempo é – e  sempre será –  muito importante para reerguer o seu negócio e superar de forma definitiva essa crise sem sofrer no período após. Mantenha sempre em mente suas metas e a filosofia do seu negócio. Isso irá ajudar tanto a você quanto a sua equipe e o seu negócio a se reestruturarem o mais rápido possível após a crise!

Rodrigo Alvite tem uma bagagem de 26 anos na hotelaria, tendodesenvolvido o amor pelo atendimento ao cliente. Tem o objetivo de quebrar paradigmas a respeito de vendas e atendimento, provando que, ao fazer o óbvio, consegue-se ter resultados. É CEO do H Niterói Hotel e presidente do Polo Hoteleiro de Niterói.

Área de comentários fechada.

Pin It on Pinterest

Share This