Relatório aponta que setores Agro, Imobiliário, Serviços e Saúde cresceram durante crise

Comentários (0) Giro PME

A Omie, a plataforma número um em gestão (ERP) na nuvem do Brasil, buscando apontar tendências e fornecer uma base de análise para mapear a retomada das PMEs brasileiras após um período econômico complexo e inédito para a maioria dos empreendedores, a empresa realizou um levantamento para identificar os segmentos que mais cresceram e os que menos cresceram durante 2020. 

O material é baseado nos mais de 55 mil clientes da base, traz uma série de análises de mercado que passaram por tratamento estatístico para refletir o cenário empresarial brasileiro nos últimos seis meses. No estudo, foram identificados diferentes quadrantes de desempenho por CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas): que mais encolheu, que mais cresceu, os mais resilientes – que flutuaram menos -, quedas e recuperações extraordinárias.

Segundo Marcelo Lombardo, CEO da Omie, a empresa movimentou R$ 9.7 bilhões em documentos fiscais emitidos, enquanto no mês de janeiro de 2020 foram R$ 6.2 bilhões. Apesar dos números serem mais altos no último mês, o executivo destaca que a base de clientes analisados obteve um crescimento significativo ao longo do ano. 

“Há um crescimento de R$6,2 bilhões em janeiro para mais de R$9,7 bilhões em dezembro, porém, no mesmo período a base de clientes Omie cresceu de 31 mil para mais de 55 mil clientes, elevando o faturamento total. Portanto, ao analisar todas as perspectivas, chegamos a um patamar 10% abaixo do que nos encontrávamos em janeiro de 2020”

Marcelo Lombardo, CEO da Omie.

Quadrantes de Performance Empresarial Omie: como ficaram as finanças das PMEs?

De acordo com o estudo, o ano de 2020 trouxe expansão para alguns segmentos que mostraram elevação no faturamento médio durante os primeiros meses da crises do Coronavírus – as PMEs do segmento do agronegócio tiveram tendência de crescimento do faturamento médio mesmo durante o pico da crise, que ocorreu entre os meses de abril e maio: o indicador saltou mais de 470% entre janeiro de 2020 e dezembro do mesmo ano. 

Já o setor de infraestrutura (que engloba energia elétrica, construção, óleo e gás), registrou queda acentuada, seguida de um movimento acelerado de recuperação. Outro setor fortemente impactado foi o de serviços de alojamento e alimentação, que apresentou queda de mais de 300% entre janeiro e junho do ano passado. Contudo, o relatório aponta que as empresas deste segmento vêm se recuperando e já faturam em média 90% do valor que alcançaram em janeiro. 

No setor imobiliário, o crescimento foi marcante: o faturamento médio das PMEs brasileiras atuantes nesse mercado cresceu mais de 10 vezes entre o primeiro e o último mês de 2020. 

Lombardo, lembra que não se pode atribuir causalidade a todas as quedas ou aumentos, relacionando-os à crise instaurada pela pandemia, mas é possível observar correlações. 

“O setor de entregas apresentou mais de 420% de crescimento. Empresas no setor de saúde, como esperado, viram a média de receitas crescer 80%, com picos de crescimento de até cerca de 300% entre maio e julho. Podemos observar uma mudança de demanda por parte população, a crise do coronavírus trouxe novos hábitos e novas necessidades.”

As áreas de artes, cultura, esporte e recreação apresentaram uma redução de -76.1% no faturamento médio. Já o setor de construção segue em segundo lugar dos que menos cresceram com uma queda de -74.6%, seguido por transporte aéreo que mostra encolhimento de -60.9%.  

1 – Quem mais encolheu em 2020

Figura 1 – CNAEs que mais encolheram entre janeiro e dezembro de 2020

2 – Quem mais cresceu em 2020

Figura 2 – CNAEs que mais cresceram entre janeiro e dezembro de 2020

3 – Os mais resilientes em 2020

Figura 3 – CNAEs que sofreram menor flutuação durante o ano

SOBRE A EMPRESA
Omie, plataforma de gestão (ERP) na nuvem número um do Brasil, oferece educação e serviços financeiros para contadores e empreendedores de todos os portes, combinados de um jeito simples e fácil de usar. Fundada em 2013, com o propósito de impulsionar os negócios com mais inovação e soluções disruptivas, além de levar prosperidade para o ecossistema empreendedor brasileiro, a Omie se diferencia do mercado por oferecer uma solução completa e ilimitada, com 99% de aprovação dos usuários. Além disso, por sua atuação regional por meio de sua Rede de Franquias, o que a torna a única empresa do segmento a figurar entre as 100 empresas que mais crescem no País, segundo o ranking da Deloitte, estreando no terceiro lugar. Acesse www.omie.com.br e saiba mais.

Foto de capa: Gabby K no Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This