Quarentena aumenta a demanda por soluções de treinamento online

Comentários (0) Startups, Tecnologia, Tendência

Startup faturou R$ 300 mil em uma semana após lançar plataforma de cursos online com streaming, live e gamification

A pandemia do COVID-19 chegou como um furacão e demandou uma saída da zona de conforto, tanto por parte da população, que hoje enfrenta a necessidade de adaptar toda a sua rotina para dentro de casa, tanto para os negócios, que estão precisando se reinventar em tempo recorde para se manterem firmes. A boa notícia é que, em tempos difíceis, grandes ideias surgem para transformar o mundo como já conhecemos e trazer novas oportunidades.

Sendo este um momento propício ao desenvolvimento de habilidades e novos aprendizados, a saída para empresas que precisam continuar capacitando os seus colaboradores é investir em treinamentos online. A demanda crescente para este tipo de serviço fez a LEO Learning Brasil, empresa de soluções digitais para treinamento e desenvolvimento corporativo, antecipar o lançamento da Smart LMS, o que rendeu um faturamento de R$ 300 mil só na primeira semana.

A plataforma que permite digitalizar o ensino presencial, como uma mistura entre o Zoom e Youtube para cursos corporativos, pretende ajudar pequenas e médias empresas na capacitação online de suas equipes em época de quarentena. O foco é na digitalização de cursos presenciais usando ferramentas de ponta que permitem fazer a gestão da aprendizagem através de relatórios e dashboards.

Para Richard Vasconcelos, CEO da LEO Learning Brasil, o principal objetivo da plataforma é permitir que a empresa consiga continuar desenvolvendo os seus colaboradores, mesmo a distância, com um preço acessível e tecnologia de ponta: “O mercado está cheio de treinamentos online, mas quase nenhum oferece inovação. Todos têm o formato de vídeo-aula e/ou slides de PowerPoint. Para inovar, as empresas precisam integrar ferramentas mais antigas com portais como Youtube e Zoom. Decidimos oferecer uma solução que traz tudo integrado, mas trazendo dados de acesso e relatórios de gestão para acompanhar a aprendizagem, que certamente é o maior desafio do gestor.”

Richard Vasconcelos, CEO da LEO Learning Brasil.

Números

Plataformas móveis e games foram apontados por um estudo desenvolvido pela consultoria Deloitte como ferramentas necessárias para atender às demandas da educação corporativa no futuro. Afinal, investir na construção de universidades corporativas com aulas presenciais pode não ser possível no cenário atual, e os números mostram que a Educação à Distância já vem roubando a cena.

Em um universo de 126 empresas ouvidas pela pesquisa, a média de investimento em educação corporativa é de 0,47% do faturamento no período. Deste montante, 7% são destinados às iniciativas de educação presencial e 33% já são aplicadas em programas à distância. Soma-se a isso o fato de que o investimento em treinamento e desenvolvimento no país teve retração de 8%, segundo o Panorama 2018-2019 do Treinamento no Brasil.

Além da LEO Learning Brasil, outros provedores de educação corporativa já vêm oferecendo treinamento online de olho na potencial ascensão do ensino móvel para fins de aperfeiçoamento profissional. Entretanto, o formato de videoaulas ainda é predominante, com reprodução de aulas filmadas como alternativa às aulas presenciais. Udemy, Ciatech, TRAMPOS Academy e LinkedIn Learning são exemplos atuantes no mercado de educação corporativa à distância. “O ser humano é o grande diferencial na era digital. A gente pode até estar em dúvida do que fazer em meio a essa crise, mas manter-se atualizado é essencial para conseguir se recuperar rápido”, conclui Vasconcelos.

Foto de capa: bongkarn thanyakij no Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This