Preguiça mata

Comentários (0) Atendimento, Crônicas de Balcão

Crônica de Georgeta Gonçalves
_

Loja de componentes eletrônicos no chópim. O cara, uns mais de sessenta, espumava quando entrei. Do lado de dentro do balcão a moça bonitinha muda como um peixe, olhando o nada.

– Você me explicou onde era a outra loja mas não disse que era do mesmo dono e que estava fechada. Por que me fez ir até lá se podia ter telefonado e perguntado?

A moça muda.

– Você pode pelo menos me responder?

A moça muda.

Aí deu. O cara deu mesmo um berro.

– VOCÊ SABIA QUE A OUTRA LOJA ESTAVA FECHADA?

– Está aberta. A moça devia estar no banheiro.

– Então liga lá e pergunta se tem o raio do cartucho.

A moça digitou… mas achei que ela não estava ligando de verdade.

– Não atende. A moça deve estar no banheiro…

Aí eu não aguentei e entrei na farra e falei para o cara:

– Se ela está no banheiro todo esse tempo pode ter morrido lá dentro. Um amigo meu morreu assim. Caiu e bateu a cabeça na pia. Só acharam no dia seguinte. Não é melhor ligar para a polícia? Ou SAMU? Quer que eu ligue?

Acho que aí a moça saiu do transe. E ligou. Do outro lado alguém disse que não tinha o cartucho.

Mocinha má.
_

Capa: montagem sobre foto de Caio no Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This