Plataforma que conecta hotéis e clientes espera crescer 200% este ano

Comentários (0) Atendimento, Giro PME, Tecnologia, Viagem e Turismo

Pioneira no processo de check in online, Tag registra 10 milhões de hóspedes cadastrados; serviço que era considerado uma inovação para os hotéis antes da pandemia, agora virou necessidade
_

A crise do novo coronavírus impactou fortemente o setor hoteleiro. Responsável por gerar cerca de R$ 31,8 bilhões para economia, representando 8,1% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, segundo a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH), a queda na ocupação de leitos ultrapassou os 90% desde março, quando a pandemia começou e foi imposto o isolamento social como forma de contenção da doença. 

Especialistas estudam medidas sobre como será o novo normal dos hotéis no pós-pandemia. Experiências de baixo contato, redesenho das áreas comuns para manter o distanciamento social e o uso de tecnologias que minimizem interações físicas ganham as atenções.

Tendo a tecnologia como protagonista na retomada da ocupação dos hotéis, a Tag, startup mineira criada em 2016 pelos empreendedores Jaimes Patrick, Flávio Bonati, Lucas Boaventura e Bruno Pina, tem por objetivo facilitar a vida do hóspede desde o momento da reserva do hotel, passando pelo check-in até o check-out, com todo o processo realizado online.

Com mais de 500 hotéis utilizando a plataforma, em quatro países (Brasil, Paraguai, Chile e Argentina), entre eles Nacional INN (maior rede própria do Brasil e da AM), Bourbon (referência de qualidade), Resort Txai (BA), Canabrava (BA), Village (Porto de Galinhas), Zagaia (Bonito), Rede Bella Itália (Sul) e Vitória Hotéis (Campinas), a Tag registra mais de 10 milhões de hóspedes cadastrados e 35 mil web check in por semana. Até o final do ano, a expectativa é chegar a 1.000 clientes e faturar 200% a mais que em 2019, muito por conta das aquisições que devem ser anunciadas até o final do ano.

“Com a nova realidade de distanciamento social, as pessoas não poderão perder tempo na recepção do hotel. Por meio do sistema integrado da Tag com os hotéis, os hóspedes só passarão nela para pegar a chave”, explica Jaimes Patrick, CEO da Tag.

“Além disso, os clientes podem reaproveitar seu cadastro em outros hotéis que utilizam a Tag, com apenas um clique. Se antes da pandemia era uma inovação para a rede hoteleira, agora virou uma necessidade”

Jaimes Patrick, CEO da Tag

Para os hotéis, a Tag oferece serviços que os ajudam a se relacionar melhor com os hóspedes, converter mais reservas diretas e aumentar o número de avaliações do Tripadvisor, por meio de campanhas automatizadas e totalmente personalizadas, a fim de fidelizar clientes e atrair novos.

A remuneração da plataforma acontece por meio de planos mensais, que começam a partir de R$ 149,00 e depois são personalizados com a necessidade de cada hotel. “Esse modelo de cobrança é muito vantajoso para os hotéis para economizar recursos. A Tag permite uma comunicação online com os clientes para incentivar a venda direta, em vez de reservas por meio de sites de busca e comparadores de preços de hotéis, que cobram, em média entre 13% e 18% de comissão de cada reserva”, avalia Patrick.

SOBRE A EMPRESA
Criada em 2016 pelos empreendedores Jaimes Patrick e Flávio Bonati, a Tag é uma startup mineira de check-in e check-out para hotéis e restaurantes que querem acabar com as filas e aglomerações nas recepções. Todo processo é automático e não depende de um app para funcionar. Atualmente tem mais de 500 hotéis utilizando a plataforma, em quatro países (Brasil, Paraguai, Chile e Argentina), entre eles, estão Nacional INN, Bourbon, Rede Bella Itália, entre outros. Conta com mais de 10 milhões de hóspedes cadastrados e 35 mil web check in por semana.

Com informações de Denise Almeida, Oliver Press.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This