Pane no sistema

Comentários (0) Negócios

Pane no sistema

E quando parece que toda a criatividade treinada desaparece do cérebro? E quando até que você quer, mas nada passa pela cabeça e a pressão interna por “criar logo, produzir logo” faz com que o cenário só piore?

Você não quer mais fazer o que antes lhe dava prazer, tem uma enorme sensação de exaustão mesmo nos períodos de descanso e, sem perceber, distancia-se emocional e fisicamente do que você ama produzir.

Não é vaidade. Não é “coisa de criativo” e pode ser mais sério do que parece. Talvez seja um burnout, designação vinda do idioma inglês que pode ser traduzida como “queimar por completo”. Neste caso, o termo refere-se ao desgaste emocional e, consequentemente, físico que a pessoa sofre.

Em um mundo multiconectado, as barreiras entre a vida pessoal e profissional foram violentamente derrubadas, estamos em um momento de redução no espaço, inclusive da privacidade. Sempre haverá um trabalho, uma entrega, uma produção que exigirá um pouco mais de intensidade, mas se isso vira rotina é aí que mora o perigo.

É importante ter momentos de conexão e desconexão em ciclos de 24 horas, não é à toa que a natureza funciona assim. Semanas e finais de semanas são configurações da civilização, e não da natureza; é fundamental lembrar-se de que seu cérebro é uma máquina biológica.

Se você já chegou ao ponto de exaustão: peça ajuda profissional.

Se você quer evitar este quadro, algumas dicas podem ser úteis para prevenir:

  • Tem muita coisa para ser finalizada? Liste todas as pendências e trace um plano de ação para elas. Divida por partes, coloque em ordem de prioridade, determine data de cada uma e foque uma coisa de cada vez.
  • Uma mente criativa precisa ser saudável e por isso o equilíbrio é importante em todos os âmbitos da vida: social, familiar, espiritual, pessoal, físico, saúde…
  • Se perceber que está entrando em círculos de vícios, além de conversar com os amigos, peça ajuda profissional. Pedir ajuda é sinal de força, e não de fraqueza.
  • Determine ciclos de atenção e descanso. Comece com ciclos pequenos (como a técnica pomodoro – em que você foca 25 minutos e desfoca 5 minutos), organize horas diárias para descanso, alimentação, repouso e algum tipo de lazer. Reserve tempos semanais e mensais para descanso. Não espere precisar ficar cansado para descansar, descanse regularmente.
  • Conecte-se novamente com você e lembre-se do que é importante, do que o faz feliz, do que lhe dá significado pessoal e sentimento de realização pessoal. Separe tempo para isso.

O mundo não será menos conectado nem mais lento. A tecnologia não vai retroceder. Então precisamos nos adequar e cuidar mais do que nunca da prevenção de uma mente saudável, é lá que a criatividade nasce.

Cuide-se! Até a próxima…

“É importante ter momentos de conexão e desconexão em ciclos de 24 horas, não é à toa que a natureza funciona assim”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This