Minuto seguinte da sua demissão

Comentários (0) Negócios

Minuto seguinte da sua demissão

A demissão faz parte do jogo corporativo. Assim como você foi contratado, promovido, aprende coisas novas, muda de área, de chefe, de equipe, uma demissão também acontece, mas por que as pessoas não se preparam para essa parte?

Neste início do ano de 2019 as demissões ainda estão acontecendo em larga escala devido ao reflexo da péssima economia que assolou nosso País, e até que retomemos para um rumo certo de crescimento, sinto dizer, mas muitos profissionais ainda serão demitidos.

Em nossa vida, a certeza que podemos ter é que um dia morreremos, mas não temos hábito de falar sobre esse assunto, talvez por medo de que aconteça mais rápido. Traçando um paralelo com sua empresa, a analogia funciona, pois a demissão pode ser considerada um tipo de “morte” para aquela pessoa naquele negócio ou empresa. Considero a demissão uma espécie de “game over” para a pessoa na organização, mas não em sua vida e com certeza não é o fim do mundo!

Às vezes tudo o que de melhor pode acontecer na vida de um profissional é ele ser demitido! Pergunte para quem já passou pela experiência da demissão, no momento em que aconteceu com certeza não foi legal, mas depois de um tempo os demitidos estão bem melhores do que estavam naquele local.

Realmente o momento da demissão não é um dos mais agradáveis, trata-se de quebra de relacionamento, não vamos mais conviver diariamente com aquelas pessoas com quem estamos acostumados; perfeitamente normal ficarmos tristes, e momento de luto se faz necessário.

Mas o que fazer no minuto seguinte à demissão? Quais são os caminhos, passos e cuidados que devemos ter logo que acontece?

1 – Tome um tempo para desintoxicar do antigo trabalho. Às vezes a demissão o pegou de surpresa e o rompimento foi abrupto. Geralmente o período de desintoxicação é de até dois meses após a demissão.

2 – Na primeira semana é normal ficarmos chateados, tristes, afinal estamos de luto. Permita-se sentir tristeza, pode chorar, é normal e faz parte do processo. Mas não se desespere, tenha calma! Nos dias seguintes à sua demissão terá que fazer processos de homologação, cálculos de rescisão, assinar acordos e distratos.

3 – Vá conversar, tomar um café, sair com amigos em que confia e admira para conversar sobre trabalho. Não precisa falar sobre os detalhes do que aconteceu na sua demissão, mas bater papo com gente diferente, que pensa positivo, o energiza e ajuda a abrir a cabeça para pensar e enxergar novas alternativas.

4 – Ajuste e atualize seu currículo. Minha sugestão é, terminado o período de desintoxicação, fazer uma relação das empresas em que deseja trabalhar, pesquisar sobre a empresa na internet, cadastrar seu currículo no site e verificar em suas conexões se alguém tem algum conhecido que atue naquela empresa.

5 – No primeiro mês após demissão, procure um curso diferente que sempre quis fazer e nunca dava tempo. Existem infinitas possibilidades, tais como cursos de teatro, dança, fotografia, artes, um curso técnico. O objetivo é expandir sua cabeça para ver que existe vida fora de sua empresa.

6 – Como está seu inglês? Não há espaço para profissionais em nenhum lugar do mundo sem o idioma inglês. Se o inglês ainda for um obstáculo para você, vamos agilizar. Excelente oportunidade para se dedicar a um intercâmbio.

7 – Vamos ajustar suas finanças? Como estão suas contas e dívidas? Conversar com algum especialista em finanças pode ajudar a escolher melhor o que fazer com o dinheiro de rescisão e o fundo de garantia.

8 – No Brasil a média de tempo para uma recolocação será entre seis e oito meses. Dependendo do cargo você vai demorar cerca de oito a dez meses para adentrar em um novo negócio. Então mãos à obra!

9 – Não fique procurando saber da empresa antiga e o que aconteceu após sua saída.

Entenda que as pessoas que trabalhavam com você ainda estão naquele jogo e não leve a mal, quem saiu do jogo foi você! O carinho mútuo continua existindo entre seus “amigos” do departamento, mas vou dizer a real: ninguém quer ser visto com um demitido. Parece que a demissão é como um vírus, pega!

10 – A demissão não é demérito para ninguém! Seja por motivo de performance, conduta ou reestruturação, o fato é que aconteceu com você, talvez não fosse o que queria, mas aconteceu, então vamos seguir em frente? Concentre-se nas infinitas possibilidades que podem se destravar com sua estrada de carreira aberta. Utilize tudo para aprender, crescer e avançar.

Se ainda não foi demitido, que tal se preparar também? Não estou desejando que lhe aconteça, mas e se acontecer? Você está pronto? Se liga!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This