Gestão acelerada e reinvenção de empresas tradicionais

Comentários (0) Destaque Home, Gene Talks, Opinião

por Daniela Pedroza
_

Você já deve ter ouvido falar nas gerações mais novas, incluindo Geração Z, Alfa e os Millennials. Esses conjuntos são constituídos por pessoas que consomem e, no caso da Geração Alfa e dos Millennials, muitos já estão no mercado de trabalho. Quando analisamos os mais jovens desse conjunto, estamos falando de uma turma que nasceu de meados dos anos 1990 para cá, aprenderam a ler na tela do computador, ou até mesmo, no celular. São ávidos por tecnologias e não esperam um ano para assistirem a um filme na TV, do modo convencional. Eles fazem isso muito antes, nas mais diversas plataformas existentes. Assim como no caso dessas gerações, a tecnologia impõe a necessidade de transformações para muitas empresas, principalmente as tradicionais. Nesse contexto, com a dinâmica do tempo evoluindo exponencialmente, as empresas precisam estar atentas para a gestão acelerada, que envolve o uso de ferramentas avançadas de tecnologia.

As companhias precisam estar adaptadas ao novo tempo, acompanhando a evolução das gerações. Vivemos em um mundo cada vez mais imediatista e, levando em conta a atual situação econômica brasileira, as empresas não conseguem mais dedicar muito tempo à implementação de um processo de gestão. Tudo precisa ser muito rápido, pois as empresas estão mais enxutas e seus funcionários exercendo múltiplas funções.

Empresas com 20 anos ou mais de estrada nasceram em uma época na qual já havia conceitos consolidados de gestão. Porém, o modelo adotado na época sofreu grandes transformações. Essas organizações foram aprendendo e crescendo de acordo com as exigências do mercado. Muitas chegaram até aqui vitoriosas, mas é preciso girar a chave. A cada ano, a evolução tecnológica nas ferramentas de gestão abre novos horizontes.

A velocidade da internet, da informação e, muitas vezes, dos concorrentes constitui obstáculo poderoso. E como superar essa dificuldade e vencer neste cenário? A resposta se resume a um ponto essencial: agir de forma mais rápida, prática e assertiva. Esse é o caminho para o sucesso no mercado atual e tal quebra de paradigma é o grande desafio para a implantar a gestão acelerada e disruptiva.

Muitas empresas estão buscando se reestruturar seguindo modelos similares aos das start-ups, visando se tornarem mais focadas, atrativas e inovadoras, com o objetivo de conquistar novos clientes e atingir novos mercados. Elas apostam, com sucesso, na Gestão 4.0 ao transformar seus processos, para oferecer produtos e serviços o mais próximo do que seus clientes procuram. Essa é a grande revolução, possibilitando compreender o cliente de maneira mais efetiva, analisando e monitorando constantemente seu comportamento. Todo esse método torna as tomadas de decisões corretas para o funcionamento dos negócios.

Vale destacar nesse novo processo a atuação dos gestores e suas equipes. Neste ambiente, a postura clássica de um chefe no ambiente corporativo deve ser diferente. Os líderes têm o dever de focar na integração dos diferentes setores da organização para tornar os processos internos mais produtivos.

A gestão acelerada, com ajuda da tecnologia, está mudando o perfil dos donos de negócios e de seus colaboradores. É impossível ficar preso no tempo ou manter postura burocrática e protocolar. Criatividade, inovação e empatia, bem como visão sustentável e holística do mundo são algumas das principais características que os empreendedores precisarão para serem bem sucedidos hoje e no ciclo que engloba o período de cinco a dez anos à frente.

Empresas e pessoas precisam perder o medo de inovar. Tudo pulveriza muito rápido e as organizações no meio corporativo resistentes à inovação correm risco de não existirem mais. Temos exemplos bem práticos e a Kodak é um deles. Ela não soube se reinventar e seu principal produto, a máquina fotográfica, perdeu espaço para os smartphones.

A diferença entre as empresas na era da gestão acelerada é ter ou não ter medo na busca de eficiência. Atualmente, muito tem se falado em inovação e indústria 4.0. Todo mundo está querendo saber como se adaptar a esse tempo. Deixo aqui alguns elementos que podem servir como guia:

• Priorizem a velocidade. Menos controle, mais velocidade.

• Explore mais as novas tecnologias, sem medo.

• Invista em recursos como: sistemas de computação em nuvem, Internet das Coisas, tecnologia de dados, automação, entre outros. 

• Seja criativo.

• Crie relacionamentos.

• Invista em times ágeis

• Não ignore seu cliente. Conversem mais e seja empático com a dor dele.

• Construa uma regra de encantamento para sua empresa. Isso contribuirá na construção de sua reputação.

Estamos vivendo um importante momento e todas essas transformações são saudáveis e fundamentais para o êxito e futuro das empresas. Sejam disruptivos. E lembrem-se: o sucesso de uma empresa está na forma e velocidade de agir.

Daniela Pedroza é diretora técnica da Verde Ghaia.

Foto de capa: Yulianto Poitier no Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This