Feira EBS Virtual: soluções diante dos desafios da retomada dos eventos

Comentários (0) Eventos, Feiras e Eventos

Cerca de mil participantes acompanharam a transmissão do evento ao vivo

Começou na tarde de segunda-feira (14/09), a 18ª edição da Feira EBS e o 5º Congresso MICE Brasil, que este ano reúne virtualmente os players do setor de eventos, com programação ao vivo nos dias 14, 16 e 18 de setembro de 2020.

Cerca de mil participantes acompanharam a transmissão do evento ao vivo. Os estandes virtuais da Feira EBS continuam abertos para visitação na plataforma da feira. A programação ao vivo do Congresso MICE Brasil, retorna na quarta-feira (16/09) para mais um dia intenso de palestras com temas que vão tratar da experiência do cliente, a valorização das pessoas e os desafios dos eventos globais.

O primeiro dia de apresentações que acontecem em paralelo à feira, levou ao evento uma programação de conteúdo relevante para contribuir com o debate e propor soluções diante dos desafios da retomada para o setor.

Marcello Baranowsky, CEO do Grupo EventoFacil, abriu o evento dando as boas-vindas aos convidados e palestrantes, agradecendo a participação dos expositores e patrocinadores e enaltecendo que sem essa parceria, não seria possível a realização da Feira EBS 2020. Baranowsky também falou desse novo momento de eventos online e fez um apelo às autoridades.

“Este ano será conhecido como um ano que a indústria de eventos parou. Os eventos virtuais têm suprido algumas demandas e a EBS é um exemplo disso.  Tivemos de nos reinventar. A lição que fica é que nunca estaremos preparados para o futuro. Não esperávamos que os efeitos da pandemia durariam tanto tempo e ainda com tantas dúvidas e incertezas. Sabemos que a saúde e a segurança são prioridades para todos, mas a indústria MICE, que representa os eventos corporativos, incentivos, congressos e feiras, está pronta para retomar. Seguimos os protocolos exigidos. Temos controle sobre os participantes que acessam os nossos eventos. Além do mais, somos uma ferramenta que pode ajudar a impulsionar a economia. Aproveito esse momento para fazer um apelo aos nossos governantes: Nos deem mais atenção.  Nos deem mais importância. Existe uma enorme cadeia de fornecedores que depende dessa atividade para sobreviver. Embora soluções virtuais possam ajudar na realização de um evento, acredito que passaremos por essa crise, e, em breve voltaremos com a realização dos eventos presenciais com muita força. Afinal, nada supera o contato olho no olho. A conexão humana depende disso. É o que o mercado de eventos sabe fazer”

Marcello Baranowsky, CEO do Grupo EventoFacil

Na sequência, Baranowsky passou a palavra para Ana Luísa Diniz Cintra, diretora do Centro de Convenções Rebouças, que comentou sobre a satisfação de receber mais uma edição da Feira EBS e do Congresso MICE e da estrutura montada para atender a demanda dos clientes por eventos híbridos e virtuais.

“É uma satisfação em receber novamente a Feira EBS e o Congresso MICE Brasil, uma parceria de anos que tem nos trazido resultados muito positivos. Ainda em meio à pandemia que impactou muito nosso setor, estamos preparados para recebê-los nesse novo formato, produzindo conhecimento e informação atualizada, que é a marca registrada da EBS, sempre inovando e se reinventando com qualidade, seja no conteúdo, seja nas rodadas de negócios.  Este ano, o atual cenário e o mercado pedem mudanças e nós também tivemos de nos reinventar e lançamos um estúdio digital para atender uma necessidade dos nossos clientes e do mercado durante a pandemia, enquanto não podemos voltar com os eventos presenciais. Com equipamentos de última geração, em parceria com a empresa Hoffmann, conseguimos atender diversos tipos de eventos híbridos, como lives, congressos, convenções e lançamentos de produtos”.

Ana Luísa Diniz Cintra, do Centro de Convenções Rebouças

Em sua fala, Ana Luísa afirmou que o estúdio foi montado para atender à necessidade dos clientes e do mercado durante a pandemia, mas fez questão de registrar que os eventos presenciais fazem parte da missão da empresa.

Em seguida, Igor Tobias, presidente da MPI Brazil, apresentou os resultados da pesquisa inédita “Termômetro MICE Brasil by MPI” elaborada pela Meeting Professionals International (MPI) em parceria com a Feira EBS. Participaram da pesquisa 184 pessoas de 162 empresas do setor.

Para Igor Tobias, diante da incerteza que estamos vivendo, a pesquisa pode ajudar fornecedores de produtos e serviços para eventos a fazerem um planejamento correto.

“Como o nome da pesquisa diz, ela foi pensada para medir a temperatura do mercado. É muito importante que toda a cadeia de fornecedores tenha o tamanho adequado à demanda, pois isso significará a manutenção do maior número possível de empresas e empregos em 2021″, disse.

Igor Tobias, presidente da MPI Brazil

Confira os resultados da pesquisa “Termômetro MICE Brasil by MPI”

  • Segundo os dados coletados, 30,19% dos participantes responderam que no ano de 2019, o percentual da verba de marketing investida em ações presenciais (como feiras, eventos, ativações de marca, viagens de incentivo e etc.) foi de 50% a 70%.
  • Para 37,74% dos entrevistados, o tipo de evento que faz mais falta durante o isolamento social, são as ações de relacionamento, enquanto que 25,47% responderam que a participação em feiras é o que faz mais falta. Já 20,75% acreditam que são as convenções de vendas que fazem mais falta. Seguidas das ações de ativação de marcam (6,60%), viagens de incentivo (5,66%) e lançamento de produtos (3,77%).
  • Entre os entrevistados, 40,95% responderam que tiveram sua verba de eventos cortada após a pandemia. 26,67% disseram que a verba foi direcionada para ações de conteúdo/marketing digital e 22,86% dos entrevistados responderam que o valor equivalente foi investido em eventos virtuais.
  • Em relação a retomada dos eventos, 51,43% responderam que a empresa não tem previsão de quando os eventos presenciais serão retomados. Para a maioria, será somente após haver uma vacina ou quando uma grande parte da população estiver imunizada. 29,52% dos entrevistados acreditam os eventos presenciais devem retomar no segundo semestre de 2021.
  • Os eventos híbridos são a aposta de 67,62% dos participantes da pesquisa, dando ao convidado a opção de participar presencialmente ou virtualmente. Para 29,52% o “novo normal” fará com que alguns tipos de eventos nunca mais sejam presenciais, assim como alguns tipos de eventos só farão sentido presencialmente. Apenas 2,86% acreditam que os eventos virtuais deixarão de ter importância.
  • Em relação a investimentos em eventos para o próximo ano, 47,17% ainda não sabem informar como ficará a questão, se comparado ao ano de 2019. 26,42% responderam que ficará dentro dos mesmos patamares e 14,15% disseram que será até 30% menor. Apenas 6,60% informam que será maior do que em 2019 e 5,66% até menor que 50%.
  • A garantia quanto aos padrões de higiene e limpeza, como por exemplo, certificações oferecidas por empresas terceiras no retorno dos eventos presenciais é a principal preocupação para 65,09% dos entrevistados. Seguida do respeito ao distanciamento social (16,98%), higiene e limpeza dos espaços de eventos (12,26%) e apenas 5,66% disseram estar preocupados com a higiene e limpeza dos serviços de alimentos e bebidas.

Tendo como plano de fundo os dados da pesquisa apresentada, Igor Tobias conduziu uma mesa redonda com Roberta Nonis, consultora e influenciadora mercado MICE, Thais Santos da ALAGEV e Ana Lúcia Guedes, gerente de mídia e planejamento na Warner Bross Pictures e convidou as convidadas a comentarem a pesquisa com base na realidade da empresa de cada uma delas.

Dando continuidade ao congresso, a reflexão sobre a importância do papel da liderança em momentos de crise ficou por conta do painel moderado por Tatyane Luncah, CEO da agência Grupo Projeto Figital, com as presenças de Leila Bueno, sócia-diretora comercial na BUENO Arquitetura Cenográfica e participando de Portugal, Linda Pereira, vencedora do prêmio Business Spirit, completou esse painel que fez uma reflexão sobre o momento atual do mercado, sobre o prisma de líderes femininas.

Fechando o primeiro dia de apresentações, Alexis Pagliarini, presidente executivo da AMPRO, comandou o painel que contou com a participação de Silvana Torres, CEO da Markup, Marcio Esher, sócio-diretor da Holding Clube e Conselheiro AMPRO, Marcos Jochimeck, diretor-executivo da V3A e VP Regional da AMPRO, e Hebert Lacava, sócio-diretor da A Cuca. Os participantes deste painel foram convidados a refletir sobre os dados da pesquisa apresentada na abertura e diante dos resultados, apontar os novos rumos do live marketing.

“É mais uma oportunidade de a AMPRO identificar os impactos da pandemia, por intermédio de uma pesquisa, e contribuir com insights para o futuro”, afirmou Alexis Pagliarini.

O segundo dia de apresentações do Congresso MICE Brasil 2020 será na quarta-feira (16/09). As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas no site do evento: www.congressomicebrasil.com.br

Serviço:

Semana Virtual EBS 

  • Data: 14, 15, 16, 17 e 18 de setembro de 2020. 
  • Speed Meeting Virtual EBS: 
  • Data: 15 e 17 de setembro de 2020 (terça e quinta-feira) 
  • Horário: das 10h00 às 12h00 e 15h00 as 17h00  

Congresso MICE Brasil: 

  • Data: 14, 16 e 18 de setembro de 2020 (segunda e quarta-feira) 
  • Horário: 17h00 – 20h00 
  • Data: 18 de setembro (sexta-feira) 
  • Horário: 17h00 – 19h00  

Inscrições: www.feiraebs.com.br

Com informações de Priscila Palácio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This