Empresários faturam mais de R$250 mil mensais com aplicativo delivery

Comentários (0) Case de Sucesso, Franquia, Negócios

Atuando em pequenas e médias cidades, RapidãoApp supre uma necessidade dos pequenos centros por serviços de entrega

Desde 2017 Leone Schultz já tinha a ideia de criar um aplicativo delivery para pequenas cidades, mas como trabalhava em outro ramo e não tinha muito tempo, ficou protelando em tirar o negócio do papel. Mas, no final de 2018, quando seu primo Felipe Correia entrou em contato com ele com a mesma ideia, surgiu a oportunidade de finalmente realizar esse desejo. “Ele me perguntou o que eu achava e eu lhe contei que essa vontade já era antiga, de levar uma tecnologia já difundida em grandes centros para pequenas cidades, de forma mais acessível e sustentável, facilitando assim a maneira de comprar e pedir algo”, mostra Schultz”.

Os dois empreendedores então se juntaram a Wilton Hermes e após estudos perceberam que realmente havia essa carência no sistema delivery em cidades entre 25 e 300 mil habitantes. Foi então que em 1º de junho de 2019, os três fizeram um investimento inicial de R$15 mil, montaram um time e inauguraram a primeira operação da plataforma RapidãoApp na cidade de Santa Fé do Sul, interior de São Paulo.

A plataforma foi desenvolvida com o objetivo de ser um shopping online, com lojas de diversos segmentos. “Fomos formatados para pequenas cidades e atendemos todos os estabelecimentos. Desde o carrinho de cachorro quente até a grande rede de supermercado, englobando vários segmentos e com a ideia de levar tudo que a pessoa queira bem Rapidão”, afirma o CEO da plataforma, Leone Schultz.
_

Da esquerda para à direita: Felipe Correia, Leone Schultz, Wilton Hermes.

_
Logo no primeiro mês, o app já contava com 30 estabelecimentos parceiros, mais de um mil usuários ativos e as vendas ficaram em torno de R$40 mil. Com escritório comercial sediado ainda em um dos polos do franchising brasileiro, na cidade de São José do Rio Preto, também no interior de São Paulo, e com crescimento acima de 20% de um mês para outro, a expansão do aplicativo por meio do franchising foi iminente.

Em novembro de 2019 os empreendedores formataram um modelo de microfranquia home office, a partir de R$16.700, e a primeira operação da rede começou a funcionar na cidade de Ibitinga (SP).

Atualmente, o Rapidão conta com mais de 70 franquias comercializadas, quase mil estabelecimentos parceiros, mais de 45 mil usuários ativos e já está presente em 14 estados. “Após o início da pandemia também tudo começou a crescer de forma muito rápida e só nos últimos dois meses foram mais de 60 novas cidades franqueadas e temos uma meta de finalizar o ano com 250 cidades”, informa o CEO.

Já a previsão de faturamento para o ano é de mais de R$6 milhões e, segundo Schultz, já receberam contato de investidores interessados em levar a plataforma para os Estados Unidos, Panamá, Portugal e Paraguai. “No momento estamos em fase de conversas e estudos para verificar a operacionalização e implantação”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This