Empreendedoras criam holding focada em independência feminina

Comentários (0) Atitude PME, Empreendedores

Empreendedoras somam forças e criam holding de impacto social para transformar a vida de mulheres brasileiras

As empreendedoras sociais Yasmine McDougall Sterea, CEO e fundadora do Free Free, plataforma e Instituto que atuam por um mundo onde meninas e mulheres possam alcançar a liberdade física, a saúde emocional e a independência financeira, e Viviane Duarte, a frente o Instituto Plano de Menina, que tem como objetivo capacitar e garantir autonomia à meninas moradoras da periferia, criam o Plano Free Free, a maior holding de impacto social para meninas e mulheres no Brasil.

O projeto promove encontros presenciais e digitais para estimular autoconhecimento, promover a reconexão com a potência criativa, desenvolver habilidades técnicas e oferecer ferramentas para que meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade social e emocional se tornem livres e sejam protagonistas de suas vidas.

O Plano Free Free atuará como uma rede de aceleração de ONGs, oferecendo acesso as metodologias desenvolvidas no projeto para que sejam replicadas ao redor do Brasil. Também fornecerá dados e pesquisas inéditas sobre as demandas sociais e comportamentais e expectativas de futuro, atuando como braço estratégico para empresas que queiram entender mais sobre inclusão social e igualdade de gênero.

Para os empreendedores sociais que tiverem interesse em fazer parte da maior holding de impacto social do Brasil para meninas e mulheres, basta submeter a inscrição da sua ONG ou projeto para análise através do site www.planofreefree.com.br ou do instagram @planofreefree.

Para Yasmine Sterea, CEO do Free Free, estar presente de forma constante e consistente na vida de mulheres e apresentar metodologias que se complementam e contribuem para suas formações é essencial para uma sociedade mais justa e igualitária. “Quando empoderamos meninas e mulheres a serem protagonistas de suas histórias e alcançarem a liberdade física e saúde emocional, damos a elas a oportunidade de ser uma agente de transformação de sua vida e de muitos ao seu redor. Trabalhamos para um Brasil com menos desigualdade de gênero e mais mulheres na liderança”.

Viviane Duarte, CEO do Plano de Menina, conta sobre a parceria. “O que nos conectou foi nosso propósito em comum e a busca por impacto real na vida das meninas e mulheres. É mais que advocacy. É vida real. É fazer acontecer enquanto o governo não está lá, enquanto as políticas públicas não chegam”.
_

.

Sobre o Free Free 

O Free Free é uma plataforma multidisciplinar e instituto, criados pela diretora criativa Yasmine McDougall Sterea, que atuam por um mundo onde meninas e mulheres possam alcançar a liberdade física, a saúde emocional e a independência financeira. O Método Free Free é baseado em ciclos de desenvolvimento que despertam a potência criativa de cada mulher através da moda, promovendo capacitações profissionais e o resgate da autoestima. De forma geral, mais de 5 mil pessoas já foram impactadas por palestras, workshops e ações sociais do Free Free. Mais de 100 mil pessoas foram impactadas pelo projeto direta ou indiretamente.

Com o MPSP, que encaminha mulheres em situação de vulnerabilidade social e emocional para os workshops do Free Free, foram realizadas as campanhas #EUDECIDO, que tem como foco promover a liberdade da mulher a partir do momento em que ela toma suas próprias decisões e #A_GENTE, que convida homens e mulheres a lutarem contra a violência e a desigualdade de gênero e preconceitos em geral. Com essas ações, especialmente a campanha #A_GENTE, no final de 2019 a presidente do Free Free, Yasmine McDougall Sterea, foi nomeada uma das 19 mulheres do ano pela Universa do UOL.

Sobre o Plano de Menina 

O Instituto Plano de Menina Criado em 2016 pela jornalista Viviane Duarte e com o objetivo e foco nas meninas de periferias de todo Brasil. “Criar o Plano de Menina foi para mim uma resposta à menina que eu fui um dia. Uma resposta boa e positiva de que era possível realizar planos e que aquela menina periférica não estava louca quando sonhava em ser jornalista, mesmo com todas as circunstâncias contrárias. Ela conseguiu e me tornou quem sou – o mínimo que poderia fazer era criar este Instituto e sr ponte de acesso às outras meninas que ficaram da ponte para lá, sem privilégios para conquistar e sonhar.

Hoje o Instituto atua capacitando e colocando as meninas em espaços de conquista e autonomia de suas vidas”, afirma a jornalista. O Instituto promove workshops sobre autoestima, educação financeira, empreendedorismo, direitos, orientação sexual, pertencimento, carreira, liderança, mídias sociais, entre outros e tem atualmente cerca de 250 voluntárias espalhadas em 10 Estados, impactando diretamente a vida de mais de 2 mil meninas e as conectando com vagas de emprego, cursos técnicos e bolsas universitárias.

Com informações de Melina Tavares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This