Empreendedor revela como ser uma startup com 20 anos de know-how

Comentários (0) Entrevista, Inspiração, Negócios

Em entrevista exclusiva ao portal GENE PME, fundador e CEO da Dentalis, Sergio Aronis, conta como levou a odontotech à liderança no segmento de softwares odontológicos no Brasil

A transformação digital chegou para todos os setores e a tecnologia mudou completamente a forma como se consome produtos e serviços. Alinhada com as demandas do mercado odontológico há mais de duas décadas, a Dentalis é líder no desenvolvimento de softwares para profissionais e gestores de clínicas. As ferramentas para a Gestão de Clínicas, já existentes no programa, foram incorporadas a uma conta digital gratuita que permite pagamentos e recebimentos, além de funções bancárias com custo muito menor do que o encontrado no sistema bancário tradicional.

Seguindo na liderança do mercado, a PME registrou um crescimento de 32% em 2019 e entra em uma nova década ainda mais digitalizada. Com serviços prestados para clínicas de todo o Brasil, a empresa continua crescendo,  rumo a se posicionar cada vez mais como um HUB digital para Dentistas, sempre com parcerias que tragam benefícios aos usuários finais.

Em entrevista exclusiva para o Portal GENE PMESergio Aronis, CEO e fundador da Dentalis, contou sobre sua experiência em acompanhar diversas mudanças, em um setor que  cresce, em média, 7% ao ano e o Brasil e compartilhou insights para manter a curva de crescimento e aprendizado frente à inovação.

Nesses 20 anos de histórias, quais foram as principais mudanças que você viu no mercado e quais lições tirou? 

As empresas vivem cada vez menos e hoje é muito mais difícil continuar a ser relevante do que era no passado. Uma demonstração desse efeito, causado pela velocidade do desenvolvimento tecnológico, é o fato de que o tempo médio de vida das empresas do índice S&P 500 está em menos de 20 anos, contra 60 anos na década de 50.  

A lição que se aprende disso é simples: é preciso buscar constantemente a reinvenção. E, para isso, as empresas precisam estar atentas ao que o cliente deseja. Somente assim é possível criar soluções para seus problemas, ganhar a preferência e continuar a ser relevante. No setor de tecnologia, por exemplo, as empresas que perduram aprendem a inovar constantemente. Para elas, a única constante é a transformação e na Dentalis, vivenciamos isso na pele.

Nascemos como uma provedora de soluções de gestão empresarial (ERP) para consultórios odontológicos, lá nos anos 90. Nessa época, esse setor era formado por profissionais liberais, que abriam seus consultórios e desenvolviam pequenos negócios, limitados à quantidade de procedimentos que conseguiam realizar e clientes que conseguiam atender. Mais de 20 anos depois, esse mercado está muito diferente.

Você acredita que esses 20 anos de experiência ajudaram a Dentalis de tornar líder no setor? Qual o ponto de partida para os empreendedores 

Sem dúvidas, nós acompanhamos várias mudanças e isso nos tornou muito mais fortes nesses anos, costumo dizer que conseguimos trazer esse poder de reinvenção constante para o dia a dia da dentalis e criar soluções que vão de encontro a isso. Um exemplo é o uso do celular no setor de saúde. Criamos um aplicativo que permite que os profissionais administrem seus negócios a partir de seus smartphones, com dashboards, indicadores de desempenho e sugestões de ações de melhoria. Um verdadeiro cockpit digital a um toque de distância.
_

.

Mas, de um outro lado nem sempre as soluções serão novas e isso não pode desestimular o empreendedor. Às vezes, é preciso esperar o mercado evoluir para poder utilizar tudo o que a tecnologia oferece. Em 2012, vislumbramos um futuro em que os clientes poderiam usar seus celulares para agendar consultas. Em vez de buscar indicações de profissionais, o usuário teria, na tela, a localização dos dentistas mais próximos, já que a conveniência é sempre um fator importante de decisão. Essa espécie de iFood odontológico, porém, estava distante da realidade dos clientes e só agora, em 2020, é que vem sendo adotada no mercado brasileiro. Essa experiência mostrou que precisamos estar um pouco à frente do cliente, mas não muito. Soluções tecnológicas de sucesso não são mirabolantes: elas resolvem um problema que o usuário vê hoje como importante. É o caso das fintechs.

Quais foram as principais mudanças que você viu no setor de odontologia?

Tenho visto, especialmente nos últimos cinco anos, muitos negócios que foram criados para serem escaláveis. Surgiram franquias odontológicas e grandes redes de clínicas, com aporte de capital de investidores. Em alguns anos, algumas dessas empresas buscarão abrir seu capital na Bolsa e isso nos leva há um mundo muito distante daquele profissional liberal que alugava uma sala em um prédio para exercer sua atividade, por exemplo.

Quando ingressei no segmento de soluções de gestão empresarial (ERP) para consultórios odontológicos, lá nos anos 90, o setor era formado por profissionais liberais, que abriam seus consultórios e desenvolviam pequenos negócios, limitados à quantidade de procedimentos que conseguiam realizar e clientes que conseguiam atender. Hoje, esse mercado é completamente diferente.

A evolução do mercado trouxe novos desafios para todos. Hoje, não somos uma empresa de software para o mercado odontológico, somos uma ddontotech com 20 anos de experiência. Evoluímos para desenvolver soluções para o setor, acompanhando as transformações e a jornada dos profissionais e dos clientes.

Qual seu conselho para empreendedores que querem negócios inovadores?

Inovações acontecem quando a necessidade do cliente se une ao amadurecimento da tecnologia e só aproveita esse tipo de inovação quem está acompanhando a jornada do cliente e entende o que o incomoda. Este é o espírito de startup: ter os olhos abertos para a necessidade do público e a inspiração de buscar novidades a todo instante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This