Do crédito à cobrança: Grafeno traz agilidade e segurança para o mercado de capitais

Comentários (0) Finanças, Mercado Financeiro

Soluções da fintech vão de contas digitais para empresas até registradora de duplicata eletrônica e CCBs

Apesar do setor financeiro ser um dos mais impactados pela transformação digital, o mercado de contas para as médias empresas e credores ainda sofre pela falta de digitalização, especialmente no segmento de crédito. Para otimizar toda essa operação e ajudar as organizações com os registros de duplicatas eletrônicas e CCBs (Cédulas de Crédito Bancário) nasceu a Grafeno – uma fintech que oferece contas digitais e infraestrutura de registros eletrônico para empresas e credores.

Formada por um time de executivos com vasta experiência nos mercados de tecnologia e financeiro, a startup criou uma solução one stop shop que integra desde contas digitais para empresas até uma registradora de duplicata eletrônica e CCBs. “Somos uma empresa de inovação tecnológica e regulatória para o mercado de capitais do Brasil, especialmente para administradores, gestores e consultores de FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios). Nosso objetivo é levar transformação para esse setor por meio das contas digitais e uma registradora de duplicatas eletrônicas que permite que empresas façam toda parte de escrituração em um ambiente 100% digital, seguro e muito mais eficiente”, afirma Paulo David, CEO e fundador da Grafeno.

A fintech possui um portfólio completo para credores e instituições que estão acessando o mercado de crédito. Na frente de contas digitais, a startup possui a opção de uma conta vinculada – também conhecida como Escrow, e a conta empresa (para PJs). 

“Com a conta empresa da Grafeno, as organizações fazem transferência, recebem TEDs, pagam contas, agendam e aprovam transações. Já com a conta vinculada, o cedente garante ao credor que os valores referentes aos recebíveis que ele adquiriu irão para ele de forma automática, ou seja, ele que tem controle pela conta e recebe seu pagamento diretamente”

Paulo David, CEO e fundador da Grafeno

O empreendedor lembra que a ideia das contas é otimizar a intermediação de recebíveis entre as empresas e os credores, garantindo segurança e eficiência nas transações. “A abertura da conta vinculada é a garantia que a empresa dá para o credor de que ele ficará com os valores relativos aos recebíveis que foram antecipados. No ambiente digital, em que a conciliação é feita de maneira muito mais rápida e automatizada, a conta vinculada se mostrou como a melhor alternativa para médias empresas acessarem linhas de crédito maiores e mais baratas.”, pontua o CEO da Grafeno. 

Com a registradora de duplicatas eletrônica, a única fintech em processo de autorização junto ao Banco Central, disponibiliza toda uma infraestrutura digital, que permite às empresas fazer a escrituração e o registro de duplicatas de forma totalmente otimizada. O objetivo é garantir a veracidade e a unicidade destes títulos de crédito. A empresa possui uma operação conjunta com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e a ideia é oferecer o melhor pacote de soluções e preço para seus clientes. 

O processo de abertura de contas da Grafeno é totalmente digital. Na plataforma, é possível emitir em poucos minutos uma CCB, instrumento que possibilita às empresas dar crédito de forma segura, fácil e ágil, aos clientes. “Nossa maior meta é ser referência na América Latina em segurança e tecnologia de ponta para o mercado financeiro. Com isso, conseguimos trabalhar com maior velocidade, ter preços muito mais em conta competitivos e, acima de tudo, ser simples e intuitivo para os clientes. Queremos conectar todas essas pontas do mercado financeiro, com uma solução simples e moderna”, enfatiza Paulo David.

/// Com informações de Ivan Netto, da PineappleHub.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This