Dark kitchens crescem durante pandemia

Comentários (0) Franquia, Negócios

As medidas de isolamento induzidas pelo coronavírus levaram a uma explosão na demanda por restaurantes que atuem exclusivamente para entrega com alimentos de qualidade e um bom serviço prestado. Os Dark Restaurants ou Dark Kitchens são empresas de alimentação que apostam em delivery, sem atendimento presencial ao consumidor. 

Essa modalidade está ganhando espaço cada vez mais entre os consumidores, uma vez que o modelo de negócio em delivery movimenta quase R$ 1 bilhão de reais mensal no país, segundo dados da Abrasel – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes. 

No mercado de franquias a modalidade ainda está ganhando espaço. A capixaba N1 Chicken é uma das empresas que já nasceu com esse conceito. Fundada em 2017 por cinco jovens empreendedores, marca brasileira, mesmo com nomeação em inglês, a rede se apoia em três pilares: criatividade, colaboração e simplicidade.

Como o próprio nome diz, seu carro chefe é a produção de frango frito crocante, que é preparado com tempero secreto. “Passamos um ano testando as combinações até chegar no equilíbrio perfeito. Nosso tempero é tão secreto que apenas dois dos cinco sócios possuem a receita”, comenta Rafael Matos, sócio da rede.

Para o empresário o conceito dark kitchen é vantajoso por diversos motivos. “Quando uma empresa é direcionada exclusivamente para o delivery, é possível aumentar a produtividade da equipe e os resultados, pois não há foco em atendimento local, e isso também reduz custos no investimento inicial e operacional, por exemplo. Além disso, também há a possibilidade de se trabalhar mais de uma marca na mesma cozinha”, comenta.

A prova disso é que mês de março, a rede viu seu faturamento crescer 41% devido ao período de isolamento voluntario. “Desde a primeira semana que foi aconselhado a quarentena, nossas vendas cresceram consideravelmente”, estima. O N1 estima que os próximos meses esse crescimento se mantenha. 

O crescimento constante da rede mostra como o setor é sólido para investidores. Em 2019, o N1 possuía 23 unidades comercializadas e terminou o ano com 104 novas unidades e o faturamento atingiu os R$ 18 milhões. Além da forte expansão no Brasil, a marca também deu início a internacionalização da rede. Para se adquirir uma unidade é preciso um investimento de até R$ 99 mil e o faturamento médio mensal é de R$ 70 mil. 

Mesmo que as redes de franchising ainda estejam engatinhando na modalidade, ela vem crescendo constantemente, a expectativa é que até 2023 ela cresça 7,6% segundo a consultoria especializada em food service Galunion. A expectativa do N1 Chicken é finalizar 2020 com 250 unidades comercializadas e novas marcas.

Sobre o N1 Chicken
O N1 Chicken é uma marca brasileira, trabalha exclusivamente com delivery e se apoia em três pilares para conquistar um número cada vez maior de clientes: criatividade, colaboração e simplicidade. O carro chefe da marca é a produção de frango frito, preparado a partir de alimentos e condimentos de alta qualidade: temperos exclusivos, 100% naturais e de origem brasileira.

Com informações de Ana Paula Lima, Lucky Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This