Boa, lucrativa e barata!

Comentários (0) Franquia

Franquias baratas procuram investidores

À procura por marcas de investimento baixo tem aumentado em tempos de crise e desemprego. Redes querem fisgar investidores recém-demitidos ou que buscam complementar a renda mensal e, para isso, apostam em modelos de investimento abaixo dos três dígitos.

A taxa de desemprego na casa dos dois dígitos já se arrasta no Brasil desde 2016. Com as ondas de demissão recentes, um desejo de milhares se aflorou: ser dono do próprio nariz. Não é para menos que o franchising tornou-se uma opção para quem buscava uma mudança na carreira e contava com o dinheiro da rescisão. Por outro lado, há quem queira complementar a renda, mesmo não fazendo parte das estatísticas do desemprego.

Independentemente do motivo, as franquias “baratas” ou de “baixo investimento inicial” vivem um dos melhores momentos da década quando o assunto é expansão das redes. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a quantidade de redes de franquias de baixo custo está perto de chegar a 560, e o número deve ser ainda maior nos próximos anos, já que três em cada dez bandeiras pretendem investir em modelos de investimento baixo.

No entanto, não se empolgue, afinal, qualquer investimento, inclusive em franquias baratas, exige pesquisa, análises, cuidados prévios e atenção aos detalhes. Se, de um lado, o investimento é baixo em comparação a outras franquias do mercado, de outro, para aqueles que pretendem fazer parte de redes do gênero, o empreendimento pode acarretar o uso de todas as suas economias. “Os cuidados para investir em franquias do gênero devem ser os mesmos que se teria em relação a qualquer outra franquia e, além disso, devem ser tomados antes de assinar qualquer documento ou pagar algo. Pesquise, informe-se, procure saber absolutamente tudo sobre a franquia, a rede e a franqueadora”, alerta a sócia do escritório Baubeta e Almeida Sociedade de Advogados, Patrícia Gonzalez Baubeta.

COM SEGURANÇA

Uma crítica não muito difícil de ser ouvida por franqueados é que as franqueadoras os deixam a “ver navios” após a assinatura do contrato. Patrícia reforça que é preciso buscar transparência na negociação e, sempre, se dedicar na “investigação” sobre o histórico e a reputação da marca para evitar esse cenário. “É importante não fantasiar. Considere que os benefícios oferecidos têm um custo para a franqueadora, logo, há certa proporção entre o que os franqueados pagam e o que recebem, em contrapartida, da franqueadora”, complementa a especialista.

Lembre-se, sempre, de que a frustração de expectativas é que gera o maior número de litígios, portanto, se sua pesquisa e o que constar dos documentos que deveria assinar demonstrar que espera mais do que é oferecido, reflita e, caso não sentir segurança, não arrisque.

SEM IMPULSO

O problema é que nem sempre a cautela cerca quem está ansioso por abrir seu próprio negócio. O impulso, segundo Patrícia Baubeta, pode colocar tudo a perder. “A negligência de investidor que fecha negócio por impulso não é privilegiada por lei ou pelos tribunais, porque há uma premissa maior, segundo a qual ‘o direito não socorre aos que dormem’, ou seja, o direito não ampara a negligência, a falta de cuidado”, esclarece a advogada.

RETORNO

Para a ABF, uma franquia barata tem um prazo de retorno de investimento médio de até 18 meses. Fique atento a promessas de retorno quase que imediato, afinal, vários fatores contribuem para o resultado de uma unidade ainda em desenvolvimento. “Faça seus próprios cálculos de investimento e de retorno, com diversas simulações, incluindo prognósticos pessimistas, e nunca se baseie, apenas, nas estimativas de retorno eventualmente oferecidas pela franqueadora”, reforça Patrícia. Se for o primeiro franqueado, ou seja, se a franquia não tiver franqueados ainda, multiplique os cuidados, porque você poderá ser uma cobaia para a marca.

Diante dessas orientações, busque uma operação que faça sentido para você. A Gestão & Negócios separou quatro redes que atuam em segmentos diferentes e que estão em faixas de investimento inicial distintas. Veja o que cada uma oferece e, quem sabe, no futuro, você possa ser protagonista de mais um case de sucesso no franchising brasileiro.

BANNEG – INVESTIMENTO INICIAL: ENTRE R$31,9 MIL E R$43,9 MIL

O Banneg-Banco de Negócios oferece financiamentos para automóveis, motos, caminhões, imóveis, além de consórcios, empréstimos consignados e empréstimo com garantia de imóvel. Recentemente, a rede passou a comercializar o produto Agro, por meio do qual é possível que o agricultor faça a compra de máquinas, custeio, benfeitorias, construção, reforma ou ampliações, além de poder comprar equipamentos, irrigação, logística, entre outros serviços ligados ao agronegócio. “O simples fato de não ter que investir em ‘estoque’ garante uma boa rentabilidade ao franqueado, que poderá gastar suas energias e capital em captação de clientes”, comenta o diretor-executivo da rede Banneg-Banco de Negócios, Carlos Alexandre Gomes.

Com 98 unidades em operação, a rede pretende chegar à marca de 300 unidades em 2019.

Raio-x da franquia

  • Número de unidades: 98
  • Investimento inicial: R$31,9 mil (home office) e a partir de R$43,9 mil (loja física)
  • Taxa de franquia: R$18,9 mil
  • Capital de giro: a partir de R$10 mil 
  • Royalties: R$560,00
  • Taxa de publicidade: isento
  • Faturamento bruto: acima de R$300 mil
  • Lucro líquido: acima de R$10 mil
  • Prazo de retorno do investimento: de 4 a 12 meses
  • Mais informações: novasfranquias@banneg.com.br / www.banneg.com.br

INVESTIMENTO INICIAL: A PARTIR DE R$38 MIL

A Cuidare é uma franquia de cuidadores de pessoas que tem como foco o idoso. Os profissionais da empresa atendem no domicílio do assistido. A marca existe há cinco anos com unidade própria e iniciou sua expansão como franquia há três anos.

Apesar do pouco tempo, já está presente em 21 estados brasileiros, com 45 unidades. A meta é atingir 100 unidades até 2020. “O nosso ramo está em amplo crescimento, tendo em vista que a longevidade do brasileiro só faz crescer. Podemos afirmar ainda que teremos um alto crescimento no número de idosos nas próximas três décadas”, defende a fundadora da marca, Izabelly Miranda.

Raio-x da Franquia

  • Número de unidades: 46
  • Investimento inicial: R$38 mil
  • Taxa de franquia: R$30 mil
  • Capital de giro: a partir de R$1 mil, dependendo do tamanho da cidade
  • Royalties: a partir de um salário mínimo
  • Taxa de publicidade: isento
  • Faturamento bruto: R$60 mil (estimativa mensal de uma unidade para o primeiro ano)
  • Lucro líquido: de 15% a 22% do faturamento bruto
  • Prazo de retorno do investimento: de 6 a 18 meses
  • Mais informações: contato@cuidarebr.com.br / www.cuidarebr.com.br

INVESTIMENTO INICIAL: ENTRE R$30 MIL E R$80 MIL

A Hashtec é uma franquia de assistência técnica em reparo rápido de celulares, venda de acessórios e compra e venda de celulares seminovos. O franqueado pode comprar celulares diretamente com a Hashtec para vender ao público final. “Muitos franqueados já nos buscam com metas de abrir duas ou três lojas e viver apenas dessa renda gerada pelo processo. Outros já possuem trabalho ou outros negócios e querem, com a franquia, complementar rendas existentes”, diz o gerente de Novos Projetos do Grupo PLL / Hashtec, Cleber Gomes. A meta da rede é fechar 2019 com 50 franquias em operação e chegar ao patamar de 150 unidades até o fim de 2020.

Raio-x da franquia

  • Número de unidades: 2
  • Investimento inicial: de R$30 mil a R$80 mil
  • Taxa de franquia: R$19,9 mil
  • Capital de giro: de R$20 mil a R$30 mil
  • Royalties: R$1,5 mil
  • Taxa de publicidade: inclusa nos royalties
  • Faturamento bruto: de R$60 mil a R$80 mil
  • Lucro líquido: de R$10 mil a R$20 mil
  • Prazo de retorno do investimento: de 8 a 13 meses
  • Mais informações: www.hashtec.com.br

INVESTIMENTO INICIAL: ENTRE R$5,2 MIL E R$10 MIL

A Paper Pão é uma rede especializada em publicidade e propaganda em sacos de pão. A embalagem é usada como veículo de comunicação, principalmente para promover o marketing de vizinhança por meio de anúncios geolocalizados. O franqueado fatura com a venda desses espaços publicitários, sem se preocupar com a criação do material, que é feita pela franqueadora. “O franqueado tem de ter vontade de fazer acontecer, precisa estar engajado com a rede e participar dos treinamentos. Ele deve encarar a franquia como uma grande empresa”, comenta o fundador da marca, Daniel Costa.

A rede tem investimento inicial de R$5,2 mil e pode ser operada apenas com um computador e um smartphone. Por conta da operação home based, o lucro líquido pode chegar à marca de 42%.

Raio-x da franquia

  • Número de unidades: 35
  • Investimento inicial: de R$5,2 mil a R$10 mil
  • Taxa de franquia: R$5,2 mil (incluso no investimento inicial)
  • Capital de giro: de R$1 mil a R$1,5 mil
  • Royalties: R$200,00 mensais
  • Taxa de publicidade: isento
  • Faturamento bruto: de R$8 mil a R$15 mil (por tiragem)
  • Lucro líquido: até 42%
  • Prazo de retorno do investimento: de 6 meses a 18 meses
  • Mais informações: expansao@paperpao.com.br / www.paperpao.com.br

MICROFRANQUIAS EM NÚMEROS

  • 79,8% das microfranquias só operam com este tipo de formato.
  • 20,2% das microfranquias também operam com outros formatos de operação.
  • 76 é o número médio de unidades das microfranquias que só operam neste formato.
  • 33% de todas as microfranquias têm prazo de retorno do investimento estimado em até 12 meses.

Fonte: ABF


LISTA DE RECOMENDAÇÕES

Pesquise se há bom potencial de demanda para os produtos/serviços da marca no local onde pretende explorar a franquia para possibilitar seu sucesso, retorno do investimento e lucro. Não decida impulsivamente.

Apure o que os clientes da rede pensam sobre a qualidade dos produtos e/ou serviços oferecidos e eventuais problemas com consumidores (sites de reclamação podem ser uma boa fonte, assim como levantamento de demandas judiciais envolvendo a marca e consumidores, note que essa pesquisa e análise exigirão conhecimentos jurídicos).

Lembre-se, sempre, de que é a experiência no segmento franqueado que gera o know-how e que esse conhecimento aliado a uma marca reconhecida em seu segmento potencializa as chances de sucesso de um franqueado em comparação a um empreendedor individual novo no mesmo ramo. Então, fuja de redes que não tiveram o tempo inicial de “amadurecimento”.

Mapeie toda a cadeia de fornecedores. É importante saber quem fornece o quê, em que condições, se há exclusividade, riscos, por exemplo, com importação etc. E, principalmente, as alternativas oferecidas pela franqueadora.

Com informações de Patrícia Gonzalez Baubeta, do escritório Baubeta e Almeida Sociedade de Advogados.


Franquias baratas procuram investidores

“Faça seus próprios cálculos de investimento e de retorno, com diversas simulações, incluindo prognósticos pessimistas, e nunca se baseie, apenas, nas estimativas de retorno eventualmente oferecidas pela franqueadora”

Patrícia Gonzalez Baubeta, sócia do escritório Baubeta e Almeida Sociedade de Advogados

Crédito: Divulgação/ Fonte Comunica


Franquias baratas procuram investidores

“O simples fato de não ter que investir em ‘estoque’ garante uma boa rentabilidade ao franqueado, que poderá gastar suas energias e capital em captação de clientes”

Carlos Alexandre Gomes, diretor-executivo da rede Banneg-Banco de Negócios

Crédito: Divulgação/ Fatos & Ideias


Franquias baratas procuram investidores

“O nosso ramo está em amplo crescimento, tendo em vista que a longevidade do brasileiro só faz crescer”

Izabelly Miranda, fundadora da Cuidare

Crédito: Divulgação/ Albatroz


Franquias baratas procuram investidores

“O franqueado tem de ter vontade de fazer acontecer, precisa estar engajado com a rede e participar dos treinamentos. Ele deve encarar a franquia como uma grande empresa”

Daniel Costa, fundador da Paper Pão

Crédito: Divulgação/ Albatroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This