Americano investe em activewear no Brasil

Comentários desativados em Americano investe em activewear no Brasil Case de Sucesso, Negócios

Com 400 PDVs, Authen tem crescimento médio de 200% por ano e já impactou mais de 100 mil brasileiras

O engenheiro mecânico americano Christopher Spikes não imaginava empreender até vir para o Brasil. Em 2010, quando estava de passagem pelo país a trabalho pela Bain & Co, percebeu que, apesar da presença de gigantes do vestuário esportivo mundial, o mercado nacional não tinham empresas do segmento de technical activewear que unissem o desempenho oferecido por multinacionais de performance com uma modelagem tropicalizada. Ou seja, um nicho especializado em roupas e acessórios que melhoram o desempenho dos atletas, com tecidos tecnológicos e adaptados ao biotipo da mulher brasileira.

“Assim como existem diversos modelos de tênis, percebi que com as roupas não poderia ser diferente. Um tênis para correr uma longa distância é diferente de um tênis para curta, a velocidade e o terrenos são diferentes. Dessa forma, uma bermuda para corrida de longa distância é diferente de uma bermuda para fazer academia, por exemplo, mas não vi essa diferenciação no Brasil. Por isso, resolvi trazer para o mercado brasileiro um segmento que ainda não existia no país e que já movimentou mais de U$ 150 bilhões nos EUA, a Technical Activewar”, explica Spikes. Mestre em administração de empresas pela University of Chicago Booth School of Business com foco em finanças e economia, em 2013 criou o produto piloto e fundou a Authen, primeira empresa no Brasil a produzir uma linha de roupas de performance acessível para corredoras brasileiras. 

Por meio de parcerias com grandes tecelagens nacionais e estrangeiras, Spikes buscou desenvolver tecidos exclusivos. Ao unir engenharia americana e a alma da mulher brasileira, a Authen inova ao usar o design thinking, premissa pela qual cada produto é desenvolvido com um propósito. Assim, cada equipamento é pensado estrategicamente para melhorar o desempenho das mulheres em corridas, além de contribuir com autoestima e autorrealização de cada uma delas. Alta compressão aliada a leveza, proteção solar e secagem rápida no corpo são algumas das qualidades desses tecidos. 

Além de oferecer uma ampla diversidade de medidas, a marca produz linhas específicas como a Woman’s Needs – que inclui tops específicos para diferentes tamanhos de seios, por exemplo – e o Ciclo da Maratonista Authen, em que cada produto cumpre um propósito que alinha com todas as etapas do treino para a maratona e meia maratona, assim vai desde a preparação física até a recuperação pós treino. 
_

“Nossas roupas são projetadas para que o corpo sofra um desgaste menor, evitando lesões. Inclusive, recentemente, fizemos uma pesquisa com 2 mil corredoras e 99% delas afirmaram que o maior medo é se lesionar”, conta Spikes. 

_
Gerente de Produtos da Authen, Vanessa Kotterss explica que, ao longo dos anos, eles identificaram que muitas mulheres ainda usam top de forma errada. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Portsmouth (EUA), o balanço dos seios pode fazer as mulheres correrem 1,6 km a mais durante uma maratona. “Por exemplo: mulheres com seios grandes, muitas vezes, usam dois tops para correr. Isso não só pode gerar flacidez nos seios e lesões, como diminui a performance durante a corrida. 

A executiva revela um dos grandes diferenciais da startup nesse sentido: a coprodução com as clientes e o time de esportistas da Authen. “Antes de lançar o produto, testamos com as nossas atletas. São elas quem nos dizem o que melhorar em cada produto. Por exemplo, a nossa bermuda Grit, a mais vendida no mercado, levou alguns meses até estar nas lojas. Mas há produtos que já levaram mais de um ano sendo desenvolvidos”, conta.  

Christopher Spikes é fundador e CEO americano da Authen, apaixonado por esporte e pelo Brasil. Operador experiente de estratégia e varejo, Spikes já ocupou posições de liderança nas áreas estratégicas da Bain & Company, bem como no Groupon Brasil, apoiado pela Rocket Internet.

Com o objetivo de ajudar as mulheres a encontrar a melhor versão de si mesmas por meio da corrida, a Authen busca enaltecer as conquistas de mulheres fortes e reforçar a cultura da autenticidade. Para 2020, a marca investe em um portfólio de produtos que atende às necessidades de cada brasileira, como o Top Valorize, desenvolvido para mulheres com seios pequenos, a partir de uma necessidade percebida pelas mulheres do time Authen. A coleção faz parte da linha Woman’s Needs e tem lançamento previsto para março. 

Atualmente, a marca possui 400 PDV’s espalhados pelo Brasil e, desde seu lançamento, apresenta um crescimento médio de faturamento em torno de 200% por ano. A equipe, que começou com duas pessoas, hoje conta com 35 colaboradores. Já o canal de vendas online, que no início representava apenas 10% das vendas, passou para 20%. Outro canal importante para a empresa é a venda direta em eventos de corridas de rua – já são cerca de 100 por ano.

Para Spikes, um dos principais segredos do crescimento da empresa é não só ouvir as consumidoras, mas também mergulhar nas suas dores para co-criar os produtos com as clientes. “Contamos com um time de mulheres reais, composto por esportistas amadoras e profissionais. Elas nos dão feedback sobre nossos produtos e dicas para o aprimoramento. É assim que já chegamos a oitava versão da nossa linha carro-chefe, a Grit”, afirma. 

Com informações de Ivan Netto, Pineaple Hub / Foto: divulgação

Área de comentários fechada.

Pin It on Pinterest

Share This