A gestão de benefícios depois do coronavírus

Comentários (0) Recursos Humanos, Tendência

Por Ronn Gabay
_

Ouvimos muito nos últimos tempos que o mundo não será mais o mesmo depois da crise do coronavírus. Não temos como prever o que será o “novo normal” que andam falando, ainda mais se tratando do mundo corporativo, pois não queremos ser arrogantes e afirmar algo além do que os nossos olhos veem. Mas de fato, deve haver uma mudança nas relações trabalhistas e na gestão de pessoas, principalmente na forma que as empresas oferecem benefícios aos seus colaboradores. 

Para muitos trabalhadores a crise foi cruel. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Brasil perdeu mais de 1 milhão de vagas CLT, por meio do desemprego e da suspensão de contratos. Junto à redução salarial de mais de 7 milhões de profissionais, veio a pressão para realizar mais do que se podia em suas atividades para não perder o emprego de vez. Muitos deles tiveram que solicitar ao RH de sua empresa o cancelamento do vale-transporte, porque estavam de home office, outros já não valorizam auxílio-refeição e auxílio-academia, como antes, pois a percepção em relação a benefícios mudou por causa da crise. Seguro de vida e convênio médico se tornaram os queridinhos do momento, até mesmo para os mais jovens.

Driblando a crise no setor de benefícios 

Todos nós sabemos que um pacote de benefícios é capaz de reter talentos dentro de uma organização, aliás, essa é uma forma de remunerar o colaborador por meio de produto ou serviço. As empresas que entendem isso se preocupam com os impactos da crise e começam a pensar em uma nova gestão de benefícios para driblar essa situação, uma alternativa refere-se aos benefícios flexíveis, que possibilitam ao funcionário escolher seu próprio benefício. 

Uma pesquisa com cerca de 14 empresas optantes de benefícios flexíveis, entre elas, iFood, Sky e Vivo, identificou um aumento na taxa de engajamento de todos os colaboradores. O resultado mostrava 73 mil colaboradores satisfeitos com o seu pacote de benefícios atual. É importante destacar que, com a chegada da crise, empresas como essas podem ter menos impactos na gestão de benefícios em relação àquelas que ainda oferecem a forma tradicional, pois basta permitir que o colaborador faça uma nova escolha de benefícios no seu pacote atual e tudo fica resolvido.

Já as que oferecem benefícios tradicionais têm maior dificuldade de manter a satisfação de seus colaboradores em momentos como estes.

Benefícios para o home office

Uma coisa é certa, tudo indica que o home office veio para ficar. As empresas compreenderam que é preciso focar mais nas entregas do que na carga horária de seu colaborador, sendo assim, haverá mudanças nas relações profissionais, no jeito de se fazer carreira, nas formas de contratação e na gestão de benefícios. 

Depois do coronavírus, a tendência é que algumas empresas passem a oferecer produtos e serviços pensando no home office, alguns exemplos são: auxílio para despesas de uso diário, como internet, luz e telefone, a disponibilização de mobiliário ergonomicamente adequado e também auxílio para cursos online de capacitação. Cada empresa terá a tarefa de definir sua política interna e as ferramentas de trabalho necessárias.

Na Bematize, alguns clientes já nos procuraram para tirar dúvidas e entender como eles podem oferecer esses auxílios, na forma de benefícios, sem infringir a legislação trabalhista. Sendo assim, entendo que o momento é de reflexão. O mercado já oferece soluções inovadoras o suficiente, mas assim como em outras áreas, ainda falta flexibilidade em nossa legislação. A gestão flexível é uma saída, e poderia apoiar a estratégia das empresas e, muito mais a necessidade dos colaboradores, se o governo adaptasse a legislação pensando na retomada desse “novo normal”, que logo se aproxima.

Ronn Gabay, especialista em benefícios na Bematize, uma empresa especializada em consultoria e gestão de benefícios que preza pela inovação e tecnologia. Fundada em 7 de março de 2013, a empresa possui mais de 80 clientes ativos e seus diferenciais no setor são a consultoria em benefícios flexíveis e a transformação digital em RH.
_

Com informações de Rodrigo Coutinho, PR Couti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This